O Bioterrorismo e a Gripe das Aves

Em dezembro de 2011, o US National Science Advisory Board for Biosecurity pediu às revistas Science e Nature que eliminassem os detalhes de um estudo acerca de um tipo do vírus H5N1 facilmente transmissível por receio de que pudesse ser usado por bioterroristas. Maryam Omidi pondera se o pedido de censura foi válido.

O caso

Em dezembro de 2011, o US National Science Advisory Board for Biosecurity pediu às revistas Science e Nature que eliminassem detalhes de um estudo acerca de um tipo do vírus H5N1 facilmente transmissível, ou a gripe das aves como é comummente conhecido, por receio que viesse a ser usurpado por terroristas. A estirpe, criada por cientistas nos Estados Unidos e nos Países Baixos, é transmissível entre furões, o que é normalmente um sinal de que o vírus é comunicável entre humanos. O impacto do vírus fatal tem sido mínimo até à data por causa da sua incapacidade de saltar de humano para humano.

Desde janeiro de 2012, as revistas estavam a resistir ao pedido de expurgar informação acerca da investigação com base no argumento de que os cientistas precisam de aceder à informação para poderem ser capazes de se preparar para a possibilidade de uma mutação na natureza. O chefe de redação da Science, Bruce Alberts, está em negociação com o governo para estabelecer um sistema que permitiria a investigadores internacionais aceder à informação mediante um rigoroso procedimento de verificação. Ele disse que o conhecimento acerca do vírus “bem podia ser essencial para acelerar o desenvolvimento de novos tratamentos para combater esta forma letal de influenza”.

Opinião do autor

Embora o potencial para esta estirpe passar entre humanos aparente ser uma ameaça muito real, o risco de ação terrorista é menos evidente. Dada a retórica bombástica dos EUA sobre o terrorismo em anos recentes, é difícil discernir se há um programa político oculto ou se a preocupação é genuína, e enraizada na realidade. Quão concebível será que os terroristas sejam capazes de criar esta estirpe do vírus H5N1? A cartada da segurança nacional já foi jogada demasiadas vezes pelas autoridades dos EUA para que tenha a força que deveria ter. Enquanto o acordo que Alberts procura pareça ser uma solução sensata, ele ainda levanta problemas. O quão fácil será manter esta informação sensível encoberta? Será que ceder ao pedido terá um efeito condicionador da liberdade académica? E será este pedido o princípio de um declínio?

- Maryam Omidi

Leia mais:


Comentários (1)

As traduções automáticas são feitas pelo Google Translate. Essa ferramenta pode lhe dar uma idéia aproximada do que o usuário escreveu, mas não pode ser considerada uma tradução precisa. Por favor, leia estas mensagens levando isso em conta.

  1. Scientists have now temporarily stopped research on deadly bird flu strain: http://www.bbc.co.uk/news/world-us-canada-16662346

    They state their position in a letter in Science:
    http://www.nature.com/nature/journal/vaop/ncurrent/full/481443a.html

Deixe um comentário em qualquer língua

Destaques

Deslize para a esquerda para navegar todos os destaques


Liberdade de Expressão em Debate é um projeto de pesquisa do Programa Dahrendorf para o Estudo da Liberdade de Expressão, do Colégio St Antony's na Universidade de Oxford. www.freespeechdebate.ox.ac.uk

A Universidade de Oxford